Steve McQueen e o elenco de 12 Anos de Escravidão: marca histórica (Foto: Paul Drinkwater/NBC)

Steve McQueen e o elenco de 12 Anos de Escravidão: marca histórica (Foto: Paul Drinkwater/NBC)

O Globo de Ouro recorreu à velha estratégia da premiação amarradinha, orquestrada para que a maioria dos favoritos saia com algum troféu. Do ponto de vista do show, é uma alternativa segura, mas sem emoções. Mas, livra a história do prêmio de algumas incoerências, o que é comum no Oscar, por exemplo. Por isso nessa noite de domingo (12) saíram vencedores Ela, Gravidade e Blue Jasmine e Trapaça. Mas, os destaques foram Clube de Compras Dallas e 12 Anos de Escravidão, que levou melhor filme de drama.

O Globo de Ouro coroou um feito histórico: Steve McQueen se tornou o primeiro negro a levar o prêmio de melhor filme em 71 anos de premiação. O longa ainda concorria em outras categorias como ator e diretor, mas acabou ficando apenas com o troféu principal. A história fala de um negro livre que é capturado e passa a viver como um escravo nos EUA escravocrata.

Outro dois filmes foram consagrados esta noite. O primeiro foi Trapaça, de David O. Russell, que deu prêmios de melhor atriz coadjuvante para Jennifer Lawrence e atriz para Amy Adams, na categoria comédia ou musical. Já Clube de Compras Dallas premiou os atores Jared Leto e Matthew McConaughey por ator coadjuvante e ator, respectivamente, na categoria drama. Leonardo DiCaprio garantiu o único prêmio para O Lobo de Wall Street ao vencer como melhor ator de comédia ou musical. Cate Blanchet, favorita, levou melhor atriz por Blue Jasmine, novo trabalho de Woody Allen.

Falando em Woody Allen, o diretor recebeu o prêmio Cecil B. DeMille, que premia o conjunto da obra. Como não dá a mínima para premiações como o Globo de Ouro e o Oscar, não apareceu para receber a homenagem. Sua amiga e antiga colaboradora, Diane Keaton, fez o discurso em seu nome, lembrando sobretudo a importância que o autor sempre deu às mulheres em seu trabalho.

Gravidade, que estava indicado em outras categorias, como melhor atriz para Sandra Bullock, venceu apenas melhor diretor para o mexicano Alfonso Cuarón. Ele subiu ao palco e fez piada com seu sotaque. A impressão que ficou é que seu prêmio aconteceu dentro da premissa de espalhar vitórias entre a maioria dos presentes.

Abusado, Woody Allen não apareceu para receber homenagem. Sua amiga, Diane Keaton foi no lugar (Foto: Paul Drinkwater/NBC)

Abusado, Woody Allen não apareceu para receber homenagem. Sua amiga, Diane Keaton foi no lugar (Foto: Paul Drinkwater/NBC)

No segmento TV, poucas surpresas. A série Breaking Bad levou os prêmios principais em drama, como melhor série e melhor ator para Bryan Craston. Ele tinha sido indicado outras quatro vezes nessa categoria, mas nunca venceu. Na verdade, a série em si demorou a receber o reconhecimento que merece. Sempre foi esnobada em favor de sucessos como Mad Men. Agora, enfim conseguiu a consagração.

Decepção para House Of Cards, que apesar das muitas indicações e da expectativa por mais prêmios, garantiu apenas o Globo de melhor atriz de série para Robin Wright. Ainda assim fez história por ser a primeira produção de TV feita para a internet a ganhar espaço e destaque na premiação.

Breaking Bad: enfim, a consagração (Foto: Paul Drinkwater/NBC)

Breaking Bad: enfim, a consagração (Foto: Paul Drinkwater/NBC)

Outras produções que tiveram pouco destaque no Brasil, como Top Of The Lake e Dancing On The Edge, saíram com prêmios. A maior surpresa foi as vitórias de Brooklyn Nine-Nine, estrelada por Andy Samberg (que ganhou melhor ator) e melhor série de comédia. O telefilme Behind The Candelabra confirmou o favoritismo com os prêmios para Michael Douglas como ator e melhor minissérie ou telefilme.

A noite teve mais uma vez a apresentação de Amy Poehler (que ainda ganhou melhor atriz de série de comédia) e Tina Fey. Uma pena que fizeram poucas aparições, em relação ao ano passado. Sorte que contaram com a participação especial de Emma Thompson, que interpretou uma transtornada no palco. Mas, foi uma premiação morna, com poucas tiradas inspiradas ou memoráveis. [Paulo Floro]

VEJA A LISTA COMPLETA DE VENCEDORES:

CINEMA
Melhor filme de drama: 12 Anos de Escravidão
Melhor ator de drama: Matthew McConaughey, Clube de Compras Dallas
Melhor atriz de drama: Cate Blanchet, Blue Jasmine
Melhor ator coadjuvante: Jared Leto, Clube de Compras Dallas
Melhor atriz coadjuvante: Jennifer Lawrence
Melhor diretor: Alfonso Cuarón, Gravidade
Melhor roteiro: Spike Jonze, Ela
Melhor filme de comédia ou musical: Trapaça
Melhor atriz de comédia: Amy Adams, Trapaça
Melhor ator de comédia: Leonardo DiCaprio, O Lobo de Wall Street
Melhor trilha sonora original: All Is Lost
Melhor canção original: “Ordinary Love”, U2, Mandela: Long Walk To Freedom
Melhor animação: Frozen
Melhor filme estrangeiro: A Grande Beleza (ITA)

TV
Melhor série de comédia: Brooklyn Nine-Nine
Melhor atriz coadjuvante de série, minissérie ou telefilme: Jacqueline Bisset, Dancing On the Edge
Melhor ator coadjuvante de série, minissérie ou telefilme: Jon Voight, Ray Donovan
Melhor ator de minissérie ou telefilme: Michael Douglas, Behind The Candelabra
Melhor atriz de minissérie ou telefilme: Elisabeth Moss, Top Of The Lake
Melhor atriz de série dramática: Robin Wright, House Of Cards
Melhor telefilme: Behind The Candelabra
Melhor ator de série dramática: Bryan Craston, Breaking Bad
Melhor ator de série de comédia: Andy Samberg, Brooklyn Nine-Nine
Melhor atriz de comédia: Amy Poehler, Parks And Recreation

Prêmio Cecil B. De Mille – Woody Allen

Comentários

Ou comente por aqui: