Revista O Grito!

Mercado de Pulgas será Festival Guia dos Quadrinhos

Evento-FESTIVAL

Em 2008 surgia o evento Mercado de Pulgas, organizado por Edson Diogo, o criador do portal Guia dos Quadrinhos - um dos sites sobre HQs mais importantes do Brasil.

O evento tornou-se um dos favorito entre os nerds, não apenas porque em nenhum outro evento do Brasil é possível encontrar HQs raras à venda, mas também porque é um dos únicos eventos onde os leitores são capazes de conversar, trocar ideias e dar sugestões aos profissionais dos quadrinhos no Brasil. Assim, o Mercado de Pulgas virou uma grande reunião de amigos e pessoas que compartilham sua paixão por HQs, Mangás e Cultura Pop.

Editores da Panini, Abril, Mauricio de Sousa, HQM, JBC, Nova Sampa e várias outras já participaram do evento, assim como desenhistas e roteiristas da Disney; autores dos mais variados quadrinhos nacionais e importados e colecionadores lendários no mercado. Não é à toa que o Mercado de Pulgas já é considerado o evento nerd mais divertido do Brasil.

Apesar de o nome Mercado de Pulgas ter se popularizado entre os fãs de quadrinhos, não trazia nenhuma ligação com o site Guia dos Quadrinhos e causava confusão quando pesquisado na internet, devido à quantidade de eventos homônimos, mas com foco muito diferente.

Desde 2012, o evento também deixou de ser apenas um encontro para compra e venda de quadrinhos e incorporou palestras, sorteios, quizes e paineis de discussão entre suas atrações. Por isso, a partir de outubro, o Mercado de Pulgas passa a ser chamado de Festival Guia dos Quadrinhos, um nome mais adequado a um evento importante envolvendo Quadrinhos e Cultura Pop.

Para atender a pedidos de expositores e visitantes, este ano o evento será realizado em dois dias: 11 e 12 de outubro.
Além do tradicional salão de vendas e trocas de quadrinhos, mangás, DVDs, action figures e outros; o evento trará mais palestras e bate-papos com profissionais, maior participação de artistas nacionais e editoras; sessões de autógrafos; atividades especiais para crianças e um concurso de cosplay organizado pelo tradicional grupo Comics Cosplay BR.

Como nas últimas três edições, o evento será realizado na Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai (Rua Domingos de Moraes, 1581 – Vila Mariana – São Paulo), mas – uma outra novidade – ocupará dois andares do edifício, em vez de apenas um.
Em breve a organização divulgará palestras, convidados, participantes e outras atrações. Um fotoclipe pode ser conferido aqui

Sobre o site Guia dos Quadrinhos:
Há 7 anos no ar, o site é o maior banco de dados sobre quadrinhos publicados no Brasil, com mais de 88 mil edições cadastradas e 40 mil membros. O Guia dos Quadrinhos também tem o maior acervo de capas de gibis, com mais de 40 mil imagens.

SERVIÇO:
Festival Guia dos Quadrinhos 2014 (antigo Mercado de Pulgas)
Datas: 11 e 12 de Outubro
Local: Associação Beneficente Osaka Naniwa Kai (Rua Domingos de Moraes, 1581 – Vila Mariana, a 100 metros do metrô
Organização: Guia dos Quadrinhos (www.guiadosquadrinhos.com)
Contato: festival@guiadosquadrinhos.com
Contate-nos para informações sobre como ser expositor ou patrocinador do evento

Crítica — O fim da magia de Constantine

Constantine_cvr1var-xlg

O mago John Constantine conquistou uma legião de fãs em todo mundo, graças a sua personalidade incomum e sua capacidade de enfrentar criaturas monstruosas e eventos bizarros, muitas vezes salvando o dia apenas para salvar a si mesmo.

Suas histórias foram publicadas na revista Hellbalzer entre 1988 e 2013 e com o restart do universo ficcional da DC em Os Novos 52, a revista foi cancelada e em seu lugar nasceu Constantine, que estreou só em fevereiro no Brasil, mas nos EUA já amarga baixos índices de venda.

O resultado não poderia ser diferente, uma vez que Constantine peca ao abandonar os roteiros densos e a atmosfera incessante de terror para se aproximar do universo dos super-heróis, tentando integrar totalmente o mago aos personagens da editora.

Isso foi feito de modo acertado em Dark, a “Liga da Justiça Mística”, mas a dinâmica de John Constantine com outros heróis místicos é muito diferente do que suas histórias solo, ou pelo menos, foram essas histórias pesadas lançadas pelo selo Vertigo que o elencaram como um dos mais importantes anti-heróis dos quadrinhos.

Foi como se John Constantine perdesse a verdadeira magia dos roteiros, que as vezes são divertidos, sim, mas não impressionam.

Um consolo é a arte do brasileiro  Renato Guedes, que está belíssima, mas parece que não é o bastante para segurar as vendas.

O polêmico restart da DC, aumentou as vendas, acertou arestas e promoveu supergrupos e personagens esquecidos como Aquaman, mas nem tudo saiu como o programado. Constantine é uma versão light de Hellbalzer.  Vamos ver por quanto tempo Constantine aguenta nessa nova perspectiva antes de ir definitivamente para o inferno.

Revista Mundo dos Super-Heróis: Capitão América está de volta

Capa-Mundo-53

A Mundo dos Super-Heróis53 traz um dossiê especial com os bastidores do filme Capitão América: O Soldado Invernal. A revista apresenta detalhes da trama e os comentários da equipe sobre a produção.
Além disso, explica a fundo o Soldado Invernal e o Falcão, os novos personagens do filme, além de muitas curiosidades sobre o próprio Sentinela da Liberdade.

Confira alguns destaques da edição:

Bate-papo com Ivo Milazzo
Grande autor de fumettis, o desenhista e escritor italiano fala de sua carreira e de Ken Parker, sua obra-prima, numa entrevista exclusiva.

Raros e valiosos
Descubra como funciona a venda de quadrinhos antigos e artes originais, um mercado que rende milhões de dólares todo ano.

Sucesso do diabo
A homenagens ao herói Hellboy, que completa 20 anos de existência

Grandes sagas DC
Os detalhes das sagas Quando os Mundos Colidem, Zero Hora, A Vingança do Submundo e A Noite Final, trabalhos em que a DC voltou a mostrar qualidade.

Toque de nostalgia
As estatuetas da coleção Classic Marvel Characters, com os maiores ícones da Marvel em suas primeiras versões.

Lançamento às cegas
O escritor Roberto Guedes comenta a trajetória do Demolidor, o herói do universo Marvel que completa 50 anos.

Heróis subversivos
O jornalista Maurício Muniz analisa o trabalho do britânico Warren Ellis na série Stormwatch.

Peneira POP
O relançamento de Ken Parker em cores, a cosplayer Gabriela Almeida como Gata Negra e os vídeos da internet protagonizando o Capitão América.

Serviço:
A Mundo dos Super-Heróis 53 chega às bancas em 24/3 em São Paulo capital e Rio de Janeiro capital. No restante do país, a revista será lançada nos dias seguintes.

Para assinar ligue (11) 3038–5050 ou 0800 8888 508 ou visite www.europanet.com.br/superheroi

Todo o conteúdo da Mundo dos Super-Heróis está a venda em www.europadigital.com.br. Assinantes têm acesso gratuito ao material.

 

Guardiões da Galáxia ganha prelúdio em Quadrinhos

GARGALPRE2014001_DC11 Os Guardiões da Galáxia foram criados por Arnold Drake e Gene Colan em 1969, mas o grupo que você verá nos cinemas em  1º de agosto é muito diferente do original.

Coadjuvantes nas histórias espaciais da Marvel, sua formação passou por muitas mudanças até que em 2008, durante a minissérie “Aniquilação” — que envolvia o também reformulado super-herói Nova — a equipe ganhou nova formação, novas histórias e sucesso de crítica e público.

O legal é que a história deste prelúdio foi elaborada pela dupla que resgatou os Guardiões em 2008,  Dan Abnett e Andy Lanning - que mudaram o conceito usado na equipe original. Essas mudanças amealharam um grande número de fãs e, meio sem querer, criaram as bases para o filme.

Tudo isso ainda faz um link com o vilão Thanos,  aquele mesmo que apareceu nos créditos finais do filme Os Vingadores (2012). Já deu para perceber como as coisas estarão interligadas?

Formações dos Guardiões da Galaxia

Nas HQs: Guardiões originais (1969), Guardiões reformulados (2008) e em destaque, os Guardões atuais (SIM, aquele de armadura É o Homem de Ferro!)

A HQ vai contar origens, como a de Rocket Racoon e o vegetal gigante Groot, além da história da vilã Nebula (Karen Gillan).

Como o prelúdio é sobre a mitologia do filme, vale lembrar a sinopse: Peter Quill (Chris Pratt) está sendo caçado depois de roubar uma esfera misteriosa, cobiçada por Ronan (Lee Pace), um vilão com ambições que ameaçam o universo. Para fugir de Ronan, Quill se alia a quatro rivais malucos: Gamora (Zoe Saldana), a maior assassina do universo, Drax — O Destruidor (Dave Bautista), Rocket Raccoon (Bradley Cooper) e Groot. Quando Quill descobre o verdadeiro poder da esfera e a ameaça que ela representa para o universo, precisa reunir seus rivais para defender a galaxia.

Faremos um post em breve dando dicas de leitura sobre boas HQs dos Guardiões da Galaxia lançadas no Brasil e que não tem ligações com o filme. Aguardem!

“Como desenhar histórias em quadrinhos no estilo Marvel” chega ao Brasil

Como desenhar histórias em quadrinhos no estilo Marvel

Conforme antecipado pelo Papo de Quadrinho no início do ano, a editora WMF Martins Fontes lança neste mês o livro escrito por Stan Lee e John Buscema.

À época, a capa nacional não estava pronta nem o preço havia sido definido. Agora está: R$ 49,80.

Como desenhar histórias em quadrinhos no estilo Marvel foi lançado em 1978 e permanecia inédito por aqui. O livro é um compêndio de dicas de dois gênios da narrativa gráfica.

Quase 40 anos depois, extrapolou seu público alvo: os aspirantes a desenhistas da Marvel. Transformou-se no registro histórico de um jeito de fazer quadrinhos que não existe mais. Por isso, é essencial para todos os amantes da nona arte: roteiristas, leitores, estudiosos e, claro, artistas.

Star Trek, Cultura e Sociedade é tema de palestra na Livraria da Vila

Star_Trek_2009

Quase 50 anos após sua criação, o universo de Jornada nas Estrelas (Star Trek), série de ficção científica criada por Gene Roddenberry, continua a expandir-se com um vigor quase inesgotável.

Para debater as origens da série, analisando seus desdobramentos e impactos na Cultura Pop norte-americana e mundial, o professor Paulo A. Zoppi — bacharel em Ciências da Computação pela UNICAMP — comanda uma aula aberta sobre a série.

A aula  é dedicada a todos os interessados no tema, não apenas aos fãs da produção, e abordará como a série se destacou ao discutir questões de gênero, étnicas e sociais, utilizando referências históricas e políticas.

Intitulado Star Trek, Cultura e Sociedade, o encontro gratuito.

Sobre o palestrante
Paulo A. Zoppi é bacharel em Ciências da Computação pela UNICAMP. Tem 25 anos de experiência no mercado de TI (Tecnologia da Informação) e há 15 anos trabalha exclusivamente com treinamento, como instrutor, gestor de instrutores e coordenador técnico de treinamento. Trekker, possui extenso conhecimento a respeito do universo ficcional desenvolvido pela série original, pelos filmes para cinema e séries derivadas.

Serviço
Aula aberta: Star Trek, Cultura e Sociedade
Com Paulo A. Zoppi
Dia 18 de março de 2014, terça-feira, das 19h30 às 21h30.
Livraria da Vila – Shopping Pátio Higienópolis — Av. Higienópolis 618, São Paulo, SP.
GRÁTIS.

Apoie esse Projeto: Pátria Amada de Klebs Junior

999716_660416280664939_330211775_n

Klebs Junior é um dos mais importantes e prestigiados quadrinista brasileiros da atualidade e já publicou trabalhos na Marvel, DC, Abril, Globo, Folha e Estadão.

Sua proposta é fazer quadrinhos com temáticas próprias, que discutam e valorizem temas da história e cultura brasileira. De quebra, mostrar a possibilidade da figura de um herói brasileiro que proponha um modelo de comportamento positivo e otimista.

Pátria Amada, seu primeiro projeto, será uma mini serie em três edições distribuída primeiro em bancas e depois em livrarias.

Além das recompensas tradicionais, há a possibilidade de entrar na historia em quadrinhos, emprestando o seu visual para um dos personagens. Para os interessados que contribuírem com os valores estipulados no projeto, serão oferecidas 5 bolsas integrais dos cursos de Desenho e HQ no Instituto dos Quadrinhos onde Klebs é professor.

Pátria Amada apresenta um Brasil diferente do que conhecemos, mergulhado numa guerra civil que já dura três décadas.
Nesse clima de guerra com jeitinho brasileiro, vamos acompanhar a jovem paranormal Cristina, que é forçada a lutar neste conflito num pais que é, ao mesmo tempo, tão parecido e tão diferente do nosso. Ela vai ter de amadurecer para descobrir o que realmente significa ser Brasileiro. Lembre-se, o Brasil está em guerra.

FICHA:

Link do projeto: http://catarse.me/pt/PatriaArmada

Data limite: 05 de abril

Meta: R$ 18,5 mil

Atingido até o momento do post: R$ 11.775 mil

Colaboração mínima: R$ 10,00

Colaboração máxima sugerida: R$ 2 mil

Recompensas: de versão em PDF, revista impressa, pôster, camiseta, e dogtag (plaquinha militar).

Apoie esse Projeto: ELDRITCH! Edição Brasileira da RetroPunk

Eldritch_tag_logo

O projeto da RetroPunk pede financiamento coletivo para publicar Eldritch!, uma história de aventura com uma verve “Lovecraftiana”.

Escrita por Aaron Alexovich (Serenity Rose, Kimmie 66) e com desenhos de Drew Rausch (Sullengray, Haunted Mansion), Eldritch! conta a história dos irmãos Sobczek, Anya e Owen.

Anya é uma extrovertida e decidida jovem universitária tão entusiasmada com a ciência que tem um braço repleto de tatuagens Darwinistas.
Seu irmão Owen é um introvertido e mau-humorado adolescente que está finalizando o ensino médio e que de vez em quando trabalha como babá do filho dos Newbarn.

Os irmãos Sobczek sempre foram competitivos, mas agora que o sangue de Owen começou a borbulhar com antigas abominações tentaculares, a rivalidade está prestes a entrar numa dimensão nova e vasta de terror cósmico.

A  RetroPunk Publicações pretende publicar em formato digital (seis edições de 24 páginas) e impresso, compiladas em volume único de 160 páginas (miolo preto e branco em couchê 90g e capa dura). 

Se bem-sucedido, o lançamento oficial se dará durante a Gibicon 2, entre os dias 2 e 7 de setembro de 2014, em Curitiba.

Página do projeto:

FICHA:

Link do projeto: http://catarse.me/pt/eldritch

Data limite: 11 de maio

Meta: R$ 13 mil

Atingido até o momento do post: R$ 610,00

Colaboração mínima: R$ 20

Colaboração máxima sugerida: R$ 110,00

Recompensas: de versão em PDF até impresso autografado

Resenha: História das invenções do homem

pq_historia_invencoes_BAIXAMonteiro Lobato foi o primeiro autor importante na vida deste editor, com seus personagens do Sítio do Pica-Pau Amarelo envolvidos em tramas que partiam do regional para aventuras universais e fantásticas.

Mais uma vez, Lobato combina realidade e fantasia, apresentando a obra do historiador holandês Hendrik Van Loon, com um painel do progresso social e científico do homem, contextualizando os desdobramentos das inovações tecnológicas para a humanidade.

E tudo começa quando Dona Benta resolve ler para os netos e para a boneca Emília um livro chamado História das invenções do homem, o fazedor de milagres. Antes de começar, ela avisa: “Este livro não é para crianças, mas se eu o ler do meu modo vocês entenderão tudo”.
No decorrer da narrativa, Dona Benta cumpre o prometido e  mostra que é possível informar e divertir ao mesmo tempo.

Enquanto comem uma pipoca preparada por Tia Nastácia, Pedrinho, Narizinho e Emília ouvem a avó contar sobre o nascimento do nosso planeta, o surgimento da vida na Terra e a evolução do homem. Depois, ela fala sobre descobertas e invenções que mudaram a história da humanidade, como o fogo, a cerâmica, a roda, os óculos, o avião e muitas outras.

História das Invenções foi publicado pela primeira vez em 1935 e a nova edição comentada, lançada pela Globinho, teve como base a edição de 1947.
A edição atual traz comentários que atualizam o conteúdo original e apontam novos avanços e descobertas em várias áreas do conhecimento.

Serviço
História das invenções — Edição comentada
De: Monteiro Lobato
Editora: Globinho
Ilustrador: Arkon
Formato: 20,2 x 26,6 cm
Páginas: 128
Preço: R$ 36,00
Indicação: a partir de 9 anos

Vale o Investimento: A Luta Contra Canudos

Canudos
Uma das páginas mais sangrentas da história brasileira foi a insurgência do povo pobre do sertão da Bahia contra o governo da República e seu massacre pelo exército brasileiro, no que ficou conhecida como A Guerra de Canudos (1897).

Em fins do século 19, Antônio Vicente Mendes Maciel, o “Antônio Conselheiro”, um peregrino e fanático religioso, tornou-se líder político e religioso de um grupo formado por trabalhadores pobres, ex-escravos e outras minorias, e fundaram o arraial de Canudos.

Canudos_02-427x580Rumores davam conta de que Canudos se armava para atacar cidades vizinhas e partir em direção à capital para depor o governo e reinstalar a Monarquia. Assim, a recém-fundada República, sofreu pressão de latifundiários, políticos e da Igreja e partiu para a guerra.

A história de Canudos foi imortalizada na obra Os Sertões do escritor Euclides da Cunha, que passou três semanas no local do conflito como correspondente do jornal O Estado de São Paulo e relatou o massacre.

Canudos ressurge agora nesta HQ inédita, onde o roteirista Daniel Esteves, e os artistas Jozz e Akira Sanoki, utilizam de referências históricas e relatos da época para recontar o drama e a intensidade deste conflito.

A HQ apresenta uma arte limpa e elegante, que retrata a pobreza da região, a simplicidade do povo e a dramaticidade do combate. O roteiro costura uma narrativa sob diferentes pontos de vista dos personagens envolvidos no conflito sem atribuir, necessariamente, papéis de heróis ou vilões.

Essa HQ é um trabalho envolvente e caprichado, sobre um dos conflitos mais marcantes na história do nosso país. Vale o investimento!

Serviço:
A Luta Contra Canudos
Capa e Miolo coloridos
Roteiro: Daniel Esteves
Desenhos: Jozz e Akira Sanoki
Páginas: 64
Formato: 20 × 27,3 cm
Preço: R$ 42,00